Sign Up Form

Intervenção Motivacional para Codependência INCod

O consumo de substâncias impacta a vida do usuário, além de causar prejuízos adicionais em seus familiares como preocupação, tensão, estresse acentuado e maior risco de problemas emocionais e físicos. a Além disso, esse cenário pode desencadear comportamentos codependentes e permissivos.
Para cada 1 pessoa que abusa de substâncias, 2 ou mais familiares são atingidos. Desta forma, cada vez mais, é incentivado que a família participe do tratamento da dependência química. No entanto, o envolvimento familiar é difícil. Diante desse impacto, os familiares precisam receber cuidados especializados. Assim, foi desenvolvida a Intervenção Motivacional para Codependência INCod para auxiliar familiares a conduzirem mudanças de comportamentos codependentes e permissivos.

A INTERVENÇÃO MOTIVACIONAL PARA CODEPENDÊNCIA INCod é alicerçada:
Entrevista motivacional (EM) que acompanha a resistência e evoca as razões a mudança com estilo colaborativo e empático.
Estágios de mudança que prevê as dificuldades que as pessoas enfrentam no seu processo de mudança e oferece estratégias específicas para cada estágio.
A INCod objetiva auxiliar os familiares de usuários de substâncias psicoativas a conduzirem mudanças de comportamentos em relação ao seu familiar com problemas relacionados o consumo. A INCod é composta por 10 encontros individuais ou em grupo fundamentada no modelo dos estágios de mudança e método da entrevista motivacional. O desenvolvimento e avaliação desta intervenção foi conduzido no doutoramento da psicóloga Cassandra Borges Bortolon na Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA). A intervenção já foi avaliada cientificamente e apresentou efetividade para mudanças de comportamentos codependentes.
Referências Bibliográficas:

BORTOLON, C. B.; et. al. (2010). Avaliação das crenças codependentes e dos estágios de mudança em familiares de usuários de drogas em um serviço de teleatendimento. Revista da AMRIGS, Porto Alegre. Recuperado em 22 de novembro de 2016.

BORTOLON, C. B.; et. al. (2013). Abordagem motivacional para familiar de usuário de drogas por telefone: um estudo de caso. Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre. Recuperado em 22 de novembro de 2016.

BORTOLON, C. B.; et. al. (2016). Family functioning and health issues associated with codependency in families of drug users.  Ciência & Saúde Coletiva (Online), v. 21, p. 101-107, 2016.

BORTOLON, C. B.; BARROS, H. M. T. (2016). A dança da família na dependência química. In: POLETTO, M.; DE SOUZA, A. P. L; KOLLER, S. H. (Org.). Escola e educação: práticas e reflexões, pp: 177-186. 8.

BO RTOLON, C.B.; et. al. (2016). Six-month outcomes of a randomized, motivational tele-intervention for change in the codependent behavior of family members of drug users. Substance Use & Misuse. 52 (2). 1-11.

BORTOLON, C. B.; FERIGOLO, M.; BARROS, H. M. T. (2017). Families that live with disorder related to substances an addiction. Journal of Drug Abuse. 3(13), 1-4.

FANG, L. & SCHINKE, S.P. Two-year outcomes of a randomized, family-based substance use prevention trial for Asian American Adolescent Girls. Psychology of Addictive Behavior, Sep 27(3), 788-798, 2013.

SAKIYAMA, H.M.T., PADIN, R.M.F., CANFIELD, M., LARANJEIRA, R., MITSUHIRO, S.S. Family members affected by a relative’s substance misuse looking for social support: Who are they? Drug and alcohol Dependence, 147, 276-279, 2015.

SUBSTANCE ABUSE AND MENTAL HEALTH SERVICES ADMINISTRATION. Substance abuse treatment and family therapy. A Treatment Improvement Protocol - TIP 39: Substance abuse treatment and family therapy, Rockville, MD: Center for Substance Abuse Treatment, 2005.

YANDOLI, D., EISTER, I., ROBBINS, C., MULLADY, G. & DAIRE C. A comparative study of family therapy in the treatment of opiate users in a London clinic, Journal of family therapy. November, 24(4), 402-404, 2002.



© 2017 Todos os Direitos Reservados a Acurarte - Psicologia, Ensino e Saúde | Design Fabio Freelancer